Acompanhe  10 excelentes Livros sobre Atos administrativos

SaleN. 1
Ato Administrativo e Interesse Público. Gestão Pública, Controle Judicial e Consequencialismo Administrativo
  • Phillip Gil França
  • Publisher: Revista dos Tribunais
  • Edition no. 3 (11/24/2016)
  • Capa comum: 288 pages
SaleN. 2
Ato Administrativo
  • Régis Fernandes de Oliveira
  • Publisher: Revista dos Tribunais
  • Edition no. 6 (10/25/2014)
  • Capa comum: 192 pages
N. 3
O Controle Judicial do Ato Administrativo. 2018
  • Amanda Medeiros
  • Publisher: Lumen Juris
  • Edition no. 1 (04/20/2018)
  • Capa comum: 128 pages
SaleN. 4
Controle do mérito do ato administrativo pelo judiciário
  • Edimur Ferreira De Faria
  • Publisher: Fórum
  • Edition no. 2 (05/10/2016)
  • Capa comum: 303 pages
SaleN. 5
Estrutura e motivação do ato administrativo - 1 ed./2007
  • Vladimir R. Franca
  • Publisher: Malheiros Editores
  • Edition no. 1 (01/01/2007)
  • Capa comum: 208 pages
SaleN. 6
Atos administrativos ampliativos de direitos - 1 ed./2011: Revogação e Invalidação
  • Bruno Aurélio
  • Publisher: Malheiros Editores
  • Edition no. 1 (01/01/2011)
  • Capa comum: 232 pages
N. 7
Manual de direito administrativo
  • Alexandre Mazza
  • Saraiva Jur
  • eBook Kindle
  • Edition no. 8 (01/16/2018)
  • Português
SaleN. 8
Ato Administrativo, Consequencialismo E Compliance
  • Phillip Gil França
  • Publisher: Revista dos Tribunais
  • Edition no. 4 (06/27/2019)
  • Capa comum: 576 pages
SaleN. 9
Administração Pública Contemporânea. Controle dos Atos Administrativos Discricionários do Poder Público
  • Ruth Araújo Viana
  • Publisher: Juruá
  • Edition no. 1 (01/01/2017)
  • Capa comum: 158 pages
SaleN. 10
Nulidades dos Atos Administrativos de Trânsito -uma Análise do Direito de Trânsito e dos Seus Temas Mais Relevantes
  • Alexandre Gonçaves De Matos
  • Publisher: Letras Jurídicas
  • Edition no. 1 (01/01/2019)
  • Capa comum: 344 pages

Entenda mais sobre o assunto:

Ato administrativo é toda manifestação unilateral de vontade da administração pública que, agindo nesta qualidade, tenha por fim imediato resguardar, adquirir, modificar, extinguir e declarar direitos ou impor obrigações aos administrados ou a si própria. Somente o agente público competente pode praticá-lo, sendo prerrogativa exclusiva deste.[1]

Para José dos Santos Carvalho Filho, o ato administrativo é a exteriorização da vontade de agentes da Administração Pública ou de seus delegatários que, sob regime de direito público, visa à produção de efeitos jurídicos, com o fim de atender ao interesse público.[2][3]